Protegei-me da sabedoria que não chora

Protegei-me da sabedoria que não chora, da filosofia que não ri e da grandeza que não se inclina perante as crianças.

(Khalil Gibran, poeta libanês, 1883-1931, in “O Profeta”)