Inclino-me sobre o primeiro desventurado que encontro

Não espero mudar o mundo, inclino-me apenas sobre o primeiro desventurado que encontro e dou-lhe uma mão.

(Madre Teresa de Calcutá)