Quando a razão é preservada da ignorância e do erro

A vontade humana pode ser protegida do pecado só quando a razão é preservada da ignorância e do erro.
(S. Tomás de Aquino)