A fé não vê, mas vê-se

A fé não vê, mas vê-se: não vê, porque não vê os seus objectos, mas vê-se, porque se vê nos seus efeitos.
(Padre António Vieira)